A Depressão um distúrbio afetivo que gera uma tristeza profunda, perda de interesse generalizado, falta de ânimo, de apetite, ausência de prazer e oscilações de humor que podem acabar em pensamentos suicidas.

Por isso, a depressão precisa de um acompanhamento médico, tanto para o diagnóstico quanto para o tratamento adequado.

A depressão atinge mais de 300 milhões de pessoas de todas as idades no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Número de portugueses com depressão dispara 43%!

Tristeza ou Depressão

Há uma grande diferença entre tristeza e depressão. A tristeza pode ocorrer desencadeada por algum fato do quotidiano, onde a pessoa realmente sofre, até assimilar o que está a acontecer e geralmente não dura mais do que quinze a vinte dias. Já a depressão instala-se de forma permanente e se não for tratada pode piorar.

Como identificar o início de uma depressão?

Geralmente a pessoa pode apresentar dois ou mais dos seguintes sintomas:

  • Apatia
  • Falta de motivação
  • Medos que antes não existiam
  • Dificuldade de concentração
  • Perda ou aumento de apetite
  • Alto grau de pessimismo
  • Indecisão
  • Insegurança
  • Insônia
  • Sensação de vazio
  • Irritabilidade
  • Raciocínio mais lento
  • Esquecimento
  • Ansiedade
  • Angústia.

Além disso, o indivíduo pode apresentar alguns sintomas físicos, para os quais os médicos não conseguem encontrar causas aparentes, como:

  • Dores de barriga
  • Má digestão
  • Azia
  • Constipação
  • Flatulência
  • Tensão na nuca e nos ombros
  • Dores de cabeça
  • Dores no corpo
  • Pressão no peito.

Estes são alguns dos indícios da depressão. Mas, em caso de dúvida, procure um especialista em Psicologia ou Psiquiatria para ter um diagnóstico e tratamento corretos.

Não tenha medo ou vergonha de expressar o que realmente está a sentir e a vivenciar, pois esses profissionais utilizar toda a informação que puder transmitir, para poderem prescrever um tratamento e a partir daí, voltar a ter qualidade de vida, com alegria e bem estar.